Julho foi o mês mais quente da história, diz OMM

Julho foi o mês mais quente da história, diz OMM


Julho de 2019 igualou ou superou o mês mais quente já registrado na história, segundo novos dados divulgados na quinta-feira (1o) pela Organização Meteorológica Mundial (OMM). O mês de junho já tinha registrado recorde de altas temperaturas.

"Julho rescreveu a história do clima, com dezenas de novos registros de temperatura em nível local, nacional e global", disse o Petteri Taalas, secretário-geral da OMM.

“Se não agirmos sobre as mudanças climáticas agora, esses eventos climáticos extremos são apenas a ponta do iceberg. E esse iceberg também está derretendo rapidamente. (...) Os principais cientistas do mundo nos dizem que precisamos limitar o aumento de temperatura a 1,5oC se quisermos evitar os piores impactos da mudança do clima”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres.

Segundo ele, é preciso reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 45% até 2030 e atingir a neutralidade de carbono até 2050. “E precisamos levar em conta os riscos da mudança climática em todas as decisões para impulsionar o crescimento resiliente, reduzir a vulnerabilidade e evitar investimentos que possam causar mais danos”, complementa Guterres.

Em setembro, ocorre a Cúpula de Ação Climática 2019, em Nova Iorque. O secretário-geral da ONU pediu que líderes de governos, empresas e sociedade civil compareçam à cúpula munidos de “planos concretos, com passos claros para melhorar as contribuições nacionais até 2020 e estratégias para a neutralidade de carbono”.


Por: Globo Rural

Economia Sustentável


Newsletter