Faz bem para o meio ambiente e para o bolso

Faz bem para o meio ambiente e para o bolso

A crise de abastecimento no estado de São Paulo é um dos assuntos mais comentados. A instabilidade climática, o despreparo e a falta de investimentos do governo, já afeta 13,8 milhões de pessoas, em mais de 70 cidades do estado.

Segundo a SABESP, hoje o sistema Cantareira opera com 3,9% de sua capacidade total. A normalidade do sistema pode demorar alguns anos para se recuperar, isto se chover o esperado nos meses de primavera e verão. Enquanto isso, a população terá que mudar seus hábitos, conscientizando-se e evitando o desperdício.

Uma excelente alternativa para redução do consumo de água em escritórios, comércios e residências é a substituição das torneiras comuns pelas torneiras automáticas. Ao adotar este sistema, a redução do consumo de água pode chegar a 70%. Uma prática que faz bem para o meio ambiente e para o bolso, um exemplo a ser seguido.

Outra alternativa para a redução do consumo de água é a utilização do sistema de caixa acoplada para descarga nos vasos sanitários. Imóveis mais antigos têm ainda o sistema de válvulas para descarga. A válvula, ao ser acionada, gera vazão de 12 a 15 litros de água, ou mais, dependendo do tempo de pressão exercido sob a válvula pode ultrapassar os 25 litros. Com a caixa acoplada instalada nos vasos sanitários, o consumo de água/descarga cai para 3 litros, para a eliminação de dejetos líquidos, ou 6 litros por descarga, isto porque os novos sistemas, vêm com 2 botões de acionamento e por força de exigências normativas do governo, não podem exceder 6 litros por acionamento.  Não é um investimento barato, mas se paga em um curto período de tempo.



 Segundo a SANASA, Empresa de Saneamento da cidade de Campinas, na região já são 12 cidades afetadas. Com as altas temperaturas o consumo de água passou de 2,8 m³/s para 4 m³/s. A má qualidade da água, captada hoje no Rio Atibaia, faz com que seu tratamento seja muito mais complexo e demorado, causando problemas de falta d’água pontuais, sendo necessária a utilização de 20 carros pipa no apoio a população.

Na região de Bauru, são mais de 150 bairros que  sofrem pela falta de água, que hoje já operam em sistema de rodízio. Em Piracicaba, pelo menos 20 bairros foram atingidos e também operam em sistema de rodízio. Contudo a região mais afetada é a de Itu, que desde fevereiro compra cerca de três milhões de litros de água por dia para o abastecimento.

O lado positivo desta situação é que a população já investe em equipamentos e tecnologias que ajudam a economizar água e energia elétrica, antecipando possíveis problemas de abastecimento. Muitos aprenderam, por exemplo, a armazenar água da máquina de lavar roupas, ou das raras chuvas, para utilizá-las na limpeza das áreas internas e externas de residências e comércios. Esta medida, de baixo custo de investimentos, pode significar mais economia para o bolso e para o meio ambiente. Investir em boas práticas é necessário, pois só desta forma conseguiremos preservar o meio ambiente e os recursos naturais tão importantes para nossa sobrevivência.

Veridiana de Aguiar é Gestora Ambiental da ARISP – Associação dos Registradores Imobiliários de São Paulo, formada pela FMU – SP, tem artigos publicados no Brasil e no exterior.

CFQ – 133.978

 

Economia Sustentável


Newsletter